4.7.12

< ciao >

eu agora blogo aqui


é só chegar  !

6.6.12

< Au revoir >

Je suis en voyage. 

Au revoir 

.
.
.




< listras pra que te quero >

Na mala: uma camiseta, três vestidos [modelos diferentes!] e uma blusa de manga longa. 

Clássicas e transgressoras num só tempo as listras são puro glam. 

Conheça a história das listras, aqui













imagens: google

< dicas e blábláblá>

Princesa Franciny anda sumida, ela sabe! Tem postado menos do que gostaria e muito, muito menos do que precisa para colocar suas pautitas* em dia. Há tanto para partilhar, comentar, dividir...

Mas o tempo anda correndo atrás do seu calcanhar como um rato corre atrás do queijo e apesar dela carregar consigo seu iPhone Franciny é uma garota à moda antiga: só gosta de postar do notebook.

Há dias ela só liga o bichinho para trocar e-mails de trabalho, por isso, hoje, ela resolveu postar pequenas pílulas do que anda vendo, ouvindo, sentindo, pensando e blábláblá.


Cool

Ao navegar pelo tumblr Myparents were awesome Franciny ficou com vontade de revisitar antigos álbuns de família em busca de imagens de sua mamãe, que oui, oui, arrasava nos looks setentinha. Há imagens impagáveis no tumblr, como essas duas abaixo. Funciona assim: a galera manda fotos dos seus pais e o autor posta. 


Pra quem gosta de cheirinho de naftalina é diversão na certa. 

Merci revista Gloss pela dica. 






Avenida Brasil 

Não adianta, princesa Franciny definitivamente não consegue assistir a novela Avenida Brasil. Ela se sente intoxicada quando assiste. Todo mundo é malvado demais, há sempre muita tensão, muito nervosismo e em todos os capítulos rola algum tipo de briga e/ou baixaria. A novela é bem feita? Ô se é. Os atores estão excepcionalmente bem em seus papéis? Ô se estão. Mas é muita violência e muita tensão para o começo de uma noite...

A princesa fica pensando na pobre Débora Falabela, que todos os dias se intoxica com o sentimento viscoso da raiva, da vingança, do ódio, do nojo. Sim, porque a mente não separa fantasia de realidade, atuação artística de vida real, e de alguma maneira essas emoções pesadas deixam rastros... Aff






Delicinha australiana

Quem apresentou a moça à princesa foi a revista Glamour de maio e ela definitivamente amou. Passou um tempão ouvindo várias coisas dela no youtube e pirou com seus figurinos, seus clipes e sua voz. Nadeah é australiana mas mora em Paris. Vale demais da conta os cliques.



Cinema brasileiro I: Malu de Bicicleta

Nem mesmo o fato de ter sofrido uma acidente na ciclovia na semana passada tirou o tesão da princesa pelas bikes. Oui, oui, ela está com a perna toda ralada e tomou um baita susto, mas continua amando pedalar.

E por conta de sua paixão ela decidiu assistir alguns filmes sobre, um deles Malu de Bicicleta, adaptação do livro  homônimo de Marcelo Rubens Paiva.

O filme não é muito rico esteticamente, não tem uma fotografia de babar [ talvez a única coisa que falte!]  mas é uma delicinha de sessão da tarde com aroma de Dom Casmurro [traiu ou não traiu?]. Fernanda de Freitas está linda no papel da carioquinha despojada e conseguiu não carregar no clichê ‘suingue-sangue-bom’.
Vale a pipoca!



Cinema brasileiro II: Paraísos Artificiais


Ao contrário do filme citado acima, Paraísos Artificiais talvez tenha uma das fotografias mais bonitas que o cinema nacional já apresentou. Os planos de sequência são lindos, os travellings então...

Aliás, tudo é lindo nesse filme. Nathália Dill está um escândalo de linda e sua parceira de cena [ parceira, mesmo, rola até uma cena de sexo entre as muchachas] Lívia de Bueno, também. Os figurinos são altamente Vogue, a princesa diria, inclusive, que depois da câmera de Lula Carvalho são o melhor do filme.

Mas a película é chata-pra-caraleo. Parece um comercial de guaraná [ou vodka!] sem fim: meia dúzia de diálogos clichês e... sobe som. Sexo e... sobe som. Drogas e bebedeira e... sobe som. Enredo e roteiro fracos, fracos. Rasos.

Franciny não agüentou e saiu poucos minutos antes de acabar [ e olha que é raro, muito raro ela fazer isso!].

O que pensou ao sair da sala? ‘Será que esse é o reflexo da juventude classe média’? Não pelas drogas - estas sempre existiram em todas as épocas e classes sociais- mas pela falta de poesia, substância, vitamina, pelo tanto de clichês...? Se for, é porque a coisa vai mal, muito mal’...

Oui, oui


‘Pode parecer sádico, mas fazendo o errado a gente se resolve melhor do que não fazendo nada’ [ Silvia Amélia/ Gloss]


Na cabeceira

‘Por que uma em cada duas pessoas que encontramos diz ser artista? Um verdadeiro artista não precisa alardear o que é, não tem tempo para isso. Faz o seu trabalho e agüenta firme, em silêncio, e ninguém pode ajudá-lo. [ Paula Mclain/ Casados com Paris -  a história de amor e traição do jovem casal Hemingway nos loucos anos 1920]

Paçoquita

Morrendo de amores, assim está princesa Franciny! Morrendo de amores por essa invenção genial: bala de poçoquinha diet. O sabor é exatamente o mesmo de uma paçoquinha [ doce predileto da princesa depois de chocolate] porém é sem açúcar e cada bala tem apenas 5 calorias. A princesa comprou um saco de balas numa loja de produtos naturais. Thank God!



< Bistrô Verdevida: delicinha natureba >

Como a princesa vive dizendo aqui e acolá: comer bem é uma questão de escolha. 

Prova disso é o pequeno bistrô Verdevida, localizado no quarto piso do shopping Rio Sul [RJ]: eles servem comidinhas naturais deliciosas, super bem temperadas [e variadas!] por preços bacanérrimos. 

A princesa comeu panqueca de mussarela de búfala com espinafre, molho de tomate e manjericão por apenas R$9,90 mas ficou morrendo de vontade experimentar o rondele de abobrinha com creme de queijo e tomate seco [ mesmo preço]. 

O espaço é pequenino e na hora do almoço bem disputado. Para quem não gosta de dividir mesa com desconhecidos melhor tentar um horário intermediário. 

Existe uma idéia boboca e errada de que 'comida natureba' é sem sal, sem gosto e verde e essa idéia se expandiu porque alguns restaurantes naturais realmente são horrorosos e parecem servir comida para doentes [ tem um no Leblon que a princesa prefere nem dizer o nome de tão horroroso!] mas quando o restaurante dá para ser bom, ai, ai, ai, apresenta a mais saborosa de todas as culinárias. 

Além dos pratos, sucos variados, salgados integrais, lanches e doces sem adição de açúcar. 

Por R$9,90 é possível comer o prato do dia no Verdevida [ no dia em que a princesa foi: arroz integral, vagem francesa, purê de batata baroa, feijão e salada] mas tem quem prefira descer pro primeiro piso e se entupir dos combos engordurados e caros do Mcdonald´s. Por que será? Falta de hábito?

Abaixo alguns cliques que a princesa fez com seu iPhone. Informações: 21- 2295-1542












31.5.12

< Lykke Li: rock indie e estética bacana >

certo, ela tem algumas musiquinhas meio deprês, ou melhor, beeem deprês, mas o rock indie da cantora sueca Lykke Li agradou a princesa Franciny, oui, oui

A estética do seu trabalho, idem: ‘retro-rock-naturalista’.

Lykke tem 26 anos e passou sua infância entre Lisboa, Marrocos, Nepal, Índia e Estocolmo [ onde mora atualmente] e aos 21 anos gravou seu primeiro disco. Em 2009 uma de suas canções, Possibility’, fez parte da trilha do filme Lua Nova.  

Vale a pena conhecer o trabalho da mocinha! Abaixo algumas fotos de Lykke e aqui seu Myspace.








abaixo quatro musiquinhas que a princesa tem escutado:



 



24.5.12

< Moda praia e Fashion Rio>

Princesa Franciny estava assistindo aos desfiles de moda praia do Fashion Rio primavera/verão 2013 no GNT e ficou pensando nos trapinhos que usa na areia. 

Oui, trapinhos, mesmo, não se trata de licença poética.

Criada no interior de São Paulo a princesa só sentia o cheiro do mar quando as férias chegavam e ela viajava para a casa da família no litoral norte e quando se preparava para ir à piscina ouvia de sua mamãe: ' pegue aquele shorts velhinho, não vá estragar suas roupas no cloro da piscina'. 

O resultado disso é que apesar de morar há 12 anos na cidade maravilhosa ela continua escolhendo suas roupas mais velhinhas para ir à praia.

Ela é capaz de colocar sua camisetona de gola cortada - aquela do mickey, de ficar em casa -  e aparecer no calçadão numa boa. 

Non, non, ela não gosta nada disso! Ela adoraria ir à praia em kaftas brancos esvoaçantes e bolsas transparentes da Chanel. Adoraria usar seu chapéu panamá original e possuir cangas de seda transparentes. Adoraria montar looks diferenciados para um dia a beira mar assim como monta para ir a qualquer outro lugar.

É um verdadeiro vexame morar na terra da Blue Man, Salinas e Cia Marítima e usar biquínis comprados na própria praia ou em lojas de departamento, oui, oui, ela sabe.

Porém é mais forte do que ela não se importar com o que usar na praia e é mais forte do que ela, também, ficar com dó de gastar R$200 [ quando não é mais!] em pedacinhos de pano menores que 15 centímetros.

Todo ano quando ela assiste aos desfiles do Fashion Rio ela jura que vai tomar tento e sofisticar ao menos um cadinho seu estilo [nada] praiano para pegar um solzinho com mais glan. 

Será que esse ano ela consegue?

Abaixo os desfiles moda praia 2013 dos primeiros dias de Fashion Rio. Nota: nenhum deles conquistou a princesa...



abaixo as fotos de como a princesa sonha em ir à praia um dia, hehehe




imagens/ google

23.5.12

< Ah, Marilyn! >

Uau, princesa Franciny estava fazendo faxina nos seus arquivos dia desses e descobriu que tem mais de 100 fotos da Marilyn Monroe. 

Parte delas conseguidas num blog que ela simplesmente ama-de-paixão: vintage blog . 

Os amantes de fotografia e cinema [com cheirinho de naftalina] vão apreciar!

Sobre a diva, a princesa já falou, aqui:






21.5.12

< Xuxa: corajosa ou ridícula? >

Quando era criança a princesa Franciny queria descer da nave dela. Depois cresceu e passou a não gostar da moça e implicar com sua voz de bonequinha enguiçada. 

A princesa é assim: só presta atenção, só coloca energia no que gosta. O que não gosta, esquece ou simplesmente ignora.

Porém, ontem, ao assistir a entrevista que Xuxa deu para o Fantástico, olhou a loira com olhos de admiração. Achou corajoso demais de sua parte dizer em rede nacional: ‘não, não sou um produto criado pela Globo como todo mundo pensa, sou humana, tenho medos, dores e traumas como todo mundo’.

E ela demonstrou ser humana não porque simplesmente assumiu ter problemas como qualquer pessoa, mas porque resolveu quebrar a idéia do ‘mito’, abandonar o pedestal imaginário que dá suporte para alguns artistas e se expor.

Por que ela aceitou dar a entrevista? Talvez por necessidade pessoal de expurgar sua própria história -  já que sua vida sempre foi tão devassada que a catarse também fosse, ora, ora.

A tendência que quase todos nós temos é de esconder o que pensamos ser nossas falhas e defeitos pelo simples fato de sentirmos vergonha.

Mas para uma estrela - seja ela apresentadora de TV, cantora, atriz, jogador de futebol -  o buraco é mais embaixo! Há um certo pavor de que as outras pessoas descubram essas falhas e defeitos e deixem de amá-la [e muitas vezes o amor dos fãs é o único que conhece de fato ] e um receio muito grande de perder o lugar de destaque e/ou espaço de trabalho.

E convenhamos, ninguém quer perder o que imagina ser sua única fonte de amor, carinho e admiração, né!?

Pós entrevista, como de praxe, o assunto bombou nas redes sociais e a princesa ficou boba com algumas colocações tacanhas : ‘ela devia fazer terapia’, ‘ela é uma coitada que não quer crescer’, ‘ela ficou presa ao passado e não foi em frente’, ‘ela foi abusada mas gravou filme pornô pedófilo no passado’ [ essa última com direito a foto ilustrativa].

Tacanho porque não pensa que para uma pessoa [ uma pessoa do tamanho da Xuxa!] abrir publicamente toda sua história isso deve ser, sim, no mínimo fruto de muitos anos de análise e uma escolha consciente de ‘auto-libertação’. Será que alguém realmente acha que ela nunca, nunquinha fez terapia? Ah, tá!

‘Ela é uma pobre coitada que não quer crescer e não foi em frente’? Não quer crescer por que? Porque como qualquer mulher disse que acha um saco ver 'tudo caindo'? Se ela não tivesse ido em frente talvez estivesse sentindo pena de si mesma, lá no sul, tomando chimarrão em frente à TV como uma ilustre desconhecida, não?

Ela gravou um filme pornô pedófilo no passado? Como a princesa disse, não acompanha a vida da moça nem tem interesse nela desde que deixou de querer subir em sua nave, mas sabe, of course, que ela fez fotos nuas e filmes pornôs.

Porém não sejamos hipócritas pelo-amor: quem é que não faz merda aos 17, 18, 19, 20 anos sem pensar nas conseqüências? Ainda mais quando se é pobre, sem muita instrução e alimenta o sonho de ficar rico e famoso?

A princesa pensa que apegados ao passado estão as pessoas que julgam as outras pelos erros que elas tiveram no passado e não pelo o que fazem no agora, no presente.

Se ela é maluca, lunática, incoerente, ridícula, uma pobre coitada, uma demente e outros adjetivos pejorativos que foram usados na Internet a princesa não sabe. O que ela sabe é que achou sua atitude corajosa e que o simples fato dela ter falado o que sentia quando era abusada sexualmente na infância vai ajudar muita gente que sofreu -  ou sofre -  o mesmo.

Bem na verdade a princesa ficou foi chocada, não com a Xuxa, mas com a nossa capacidade de julgar, apontar o dedo, aff...

Para assistir a entrevista, aqui 

 Nota

Liguem não, é que a princesa está nessa fase: olhar o lado bom das coisas e descartar o que não for bom. No caso da entrevista da Xuxa, o lado bom foi falar sobre o problema do abuso, isso, de fato vai ajudar muita gente e no frigir dos ovos é isso que vale e é isso que vai ficar da experiência. E seguindo essa pegada, escolheu ilustrar o post com algumas fotos da moça que achou bonitas... 










18.5.12

< comerciais agora citam calorias dos alimentos >

Nem todo mundo é natureba e/ou se preocupa com a alimentação, mas quase todo mundo tem paranóia com o próprio corpo e quer manter o peso ou emagrecer, certo?

Pois bem, os marketeiros resolveram mirar seus canhões para essa fatiazona de mercado [ a do quase-todo-mundo] com comerciais que falam sobre as calorias dos alimentos.

A Sadia fez isso com seu presunto, a Hellmann’s, também, com sua maionese e ketchup [ este não cita as calorias, mas finge que é bom para a saúde porque tem dez tomates, ah, tá!].

Tudo num tom muito bem humorado, claro. Os filmes são cheios de piadinhas clichês como a mocinha perguntar pro maridinho: ‘nossa, você acha que estou gorda’?

Esses comerciais apesar de se pretenderem comédia dão um baixo-astral na princesa! 

Por vários motivos! O primeiro deles: a manutenção da paranóia pelo peso ideal. Oui, porque presunto, maionese e catchup podem ter zero calorias mas isso não quer dizer que são bons e fazem bem para a saúde [ caso dos refrigerantes zero] , portanto, as informações dos comerciais não visam incentivar ao consumidor a uma alimentação saudável e sim sugerem o controle da ingestão calórica e conseqüentemente do peso.

Ocorre que: crianças assistem TV. E crianças crescem ouvindo dos pais, dos amigos dos pais e agora mais do que nunca da TV que precisam contar as calorias que ingerem se quiserem ser magras.

Certa feita o canal Discovery Home & Health apresentou um especial [americano] sobre anorexia na infância e uma menina de 9 anos relatou que começou a ficar doente -  parar de comer e/ou vomitar tudo o que comia, além de malhar demais e se sentir feia e gorda - depois que assistiu a um programa chamado The Biggest Loser, onde uma pessoa com mais de 100 kg compete com outras do mesmo peso para ver quem emagrece mais em apenas 3 meses.

O problema é que não há o que fazer além de contar com o bom senso dos publicitários, ra-ra-rá. Oui, porque censurar é tão feio quanto fingir que as mensagens subliminares não existem...

Pior que esses comerciais sobre calorias só o do ‘siiiiiiiiiiiiiiiiiiiim’ do Supradyn ativa.

 Se dona Franciny fosse criança, chamasse sua mãe para brincar e ela fizesse uma cara de maluca e respondesse ‘siiiiiiiiiiiiiiiiiiiim’ ela correria para se esconder debaixo da cama e começaria a rezar para que os alienígenas devolvessem sua mãe original.

E o molequinho que parece estar doidão logo na primeira pergunta?

Troféu framboesa para eles! 




 Eles querem comparar azeite com maionese industrializada? Sugerem que é melhor comer a maionese por que tem menos calorias? Como assim, serafim?

   

 
sério, a princesa tem medo dessa mãe e desse menininho.... 

17.5.12

< Instagram: o novo queridinho da rapaziada >

É fácil compreender porque o Facebook comprou o Instagram: as redes sociais estão chatas pra chuchu e o Instagram, não -  e, claro, porque só na primeira semana em que ele foi liberado para o Android foram contabilizados mais de 5 milhões de downloads.

Oui, porque o Facebook virou um orkutão, né? Geral fica mandando aplicativos, notificações, colocando você em grupos idiotas que não te interessam, sem falar nas frases cafonas em imagens mais cafonas ainda e/ou na nova praga: ‘essa pessoa aqui’ é assim ou assado, detesta isso ou assado.

O Blog, tadinho, virou tataravô disso tudo. Bloga-se por paixão [ caso da princesa!] ou por profissão, ou seja, deixou de ser mera diversão.

Blog virou negócio, ou, possibilidade de negócio - além de espaço para guerrilha política ou propaganda - então é preciso manter a coerência, a seriedade, a qualidade da informação e das imagens para não perder a credibilidade e agregar pessoas e leitores.

O Twitter tem se tornado palco de picuinhas, indiretas e briguinhas por diferenças de opiniões sobre times de futebol, religião, política, reality shows, cinema, TV, etc e tal.

O Tumblr, bem, a princesa acaba de chegar nele por isso ainda não pode falar muito, apenas pode adiantar que tem gostado bastante do jeitão do brinquedo. É muito mais fácil de postar que os blogs -  do celular, então, via aplicativo, é perfeito! – e possui muitas páginas dedicadas à moda com imagens belíssimas. Mas no que diz respeito a  ' inteiração' ela ainda não sabe, não adicionou amigos.

Orkut, quem? Orkut died, baby, Orkut died, baby.

Nota: demais redes como Quepasa, Linkedin, Flickr, etc, etc, etc e tal a princesa não conhece, não experimentou.

Pensando com os botões do seu teclado Franciny chegou a seguinte pergunta: será que o Instagram  não tem se tornado o novo queridinho da rapaziada  [o coração da princesa ele já conquistou!] por que não foi feito para as pessoas falarem  [e definitivamente algumas pessoas falam merda demais!] ? Ou ficarem respondendo coisas umas as outras, indicando isso e aquilo, divulgando seus eventos, reclamando da vida?

Pelo exibicionismo versus voyeurismo ou pela praticidade e agilidade de acessar pelo celular é que não é, pois esses componentes as outras redes também ofertam. 

Só aguardando as cenas dos próximos capítulos para saber...

O que todas as redes sociais parecem ter em comum? A competição tácita por popularidade que dá uma preguiiiiiça...

Oui, Oui, princess loves Instagram!

Abaixo alguns cliques do seu:





















Related Posts with Thumbnails